O TEXTO ARGUMENTATIVO

Atualizado: 17 de jul. de 2021

Todo texto argumentativo apresenta um desafio em comum: convencer alguém de alguma coisa, defender seu ponto de vista, apresentar a validade de uma tese. Para isso, existem vários recursos usados para demonstrar, persuadir e convencer o leitor. Mas quais são esses gêneros textuais? Os mais conhecidos, e comuns nas propostas de redações, são o texto publicitário, a carta argumentativa, a resenha, o artigo de opinião, o artigo editorial e a dissertação argumentativa.

Esses textos circulam em meios diferentes, tem objetivos específicos e características individuais, apesar de terem uma mesma finalidade: persuadir.

PERSUADIR Convencer alguém a aceitar uma ideia, acreditar em algo ou até mesmo a agir de uma determinada de maneira. Como um interlocutor tenta influenciar o outro, pode-se dizer que a persuasão está presente nos argumentos no contexto de INTERLOCUÇÃO.

Então, vamos a uma breve análise desses tipos de textos.

1. TEXTOS PUBLICITÁRIOS – Sabemos que o objetivo desses textos é despertar no interlocutor a vontade de comprar algo – produto, ideia ou causa. Eles têm uma interlocução direta e persuasiva e utilizam de diferentes recursos linguísticos para convencer o leitor. Para isso, é preciso estabelecer uma interlocução “natural” com o público-alvo. Não é difícil achar exemplos desses textos, estamos rodeados por eles, seja por panfletos, folhetos e, os mais comuns, anúncios.

2. CARTA ARGUMENTATIVA – Neste caso, o autor do texto dirige-se a um interlocutor específico, ou um grupo específico, com o objetivo de defender seu ponto de vista. Geralmente, tem como proposta mudar a opinião do interlocutor ou leva-lo a agir de uma determinada maneira diante de uma situação ou questão polêmica.


3. RESENHA – Esse gênero combina a apresentação das características de uma obra específica – filme, livro, peça de teatro, entre outros – com a avaliação crítica de sua qualidade. Esses textos, muitas vezes, nos orientam sobre o que escolher dentro das variadas produções culturais existentes. Mas por que pode-se dizer que a resenha é um texto argumentativo? Eles apresentam juízos de valor, ou seja, um julgamento que expressa uma apreciação, uma avaliação ou interpretação e, para isso, é necessário o uso de argumentos que os sustentem.


4. ARTIGO DE OPINIÃO – O próprio nome já deixa claro o objetivo do texto: expressar o ponto de vista do autor sobre alguma questão relevante. Nesse caso, usa-se de justificativas e argumentos que convencem os leitores da validade da sua opinião.

ARTIGO EDITORIAL – Diferente do artigo de opinião, esse tem a finalidade de manifestar o posicionamento de um jornal, ou algum órgão de imprensa, diante de uma questão nacional ou internacional importante. Por isso, não deve ser assinado, já que não é associado a um ponto de vista individual. É um texto enfático, equilibrado e informativo, dessa forma costuma apresentar também opiniões contrárias e refutá-las.


5. DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO – O queridinho nas provas de redação das principais universidades brasileiras e os mais temidos entre os alunos. A dissertação caracteriza-se por analisar, explicar, interpretar e avaliar determinada questão e suas consequências. Qual seu objetivo? Explicitar um ponto de vista claro sobre o tema principal. Mas, além dessa análise cuidado, é preciso também trazer argumentos para a defesa de um ponto de vista.


Dissertativo-expositivo: Diferente do argumentativo, o objetivo é apenas apresentar o tema e informar quais os principais aspectos dele.

Eu sei que você deve estar pensando: “É mais fácil falar do que fazer. Cada texto tem sua estrutura, contexto e recursos de linguagem”. Se precisa de ajuda para destravar seus textos, tem dúvidas em como produzir algum gênero ou precisa de dicas para a hora da produção, é só entrar em contato. Não seja tímido. Mande uma mensagem e podemos conversar sobre suas necessidades e planos! Investir em educação é investir em conhecimento e é investir no seu futuro.



#Exames #Intensivos #Dicas #Argumentação #Gêneroargumentativo

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não existe uma regra ou um modelo único para a construção de um texto dissertativo. Há diversas possibilidades para começar, desenvolver e finalizar a redação e dependerá do tema, do conhecimento que